quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Uma visão para o mar

Eu gostaria de ter uma visão para o mar,
Para o mar, de onde vêm as ondas
E se quebram na branca areia da praia.
Eu gostaria realmente de ter uma visão para o mar,
Uma última visão para o mar.
Para sentir o hálito fresco da brisa marinha,
Para ouvir gaivotas,
Para ouvir o mar de uma concha,
Para ouvir o mar
Ouvir o mar,
Ouvir o mar.


Talvez eu corresse para sentir a areia fina sob os pés.
Talvez corresse para abraçar a brisa fresca.
(que vontade de ser esbofeteado pela brisa fresca que vem do mar!)


Talvez corresse para as águas e mergulhasse,
Deixando-me envolver,
Misturando-me ao mar.


Não sei, não sei, são tantos os desejos,
Tantas liberdades tolas num sonho,
Sonhos enclausurados numa realidade mais tola ainda.


Tudo o que eu queria é ter uma visão para o mar,
Então as incertezas, as dúvidas, esfacelariam-se
Qual as ondas que se quebram nos recifes.


Tudo seria tão melhor
Se eu tivesse uma visão
Para o mar...
Para o mar...
Para o mar...

4 comentários:

Regina disse...

Gilberto amigo, amo o mar!

Não há lugar melhor para aquietar o coração, encontrar solução, alimentar a alma...

Tudo fica melhor quando sentimos as ondas beijarem nossos pés, a brisa acariciar nossos cabelos, o cheiro do mar invadir nossos sentidos...

Ai, ai... é só pensar em mar que tudo vira poesia!!!

A sua está linda!

Beijos!!

Maria das Graças disse...

Gilberto, amo o mar e em muitos momento de minha vida, busquei recarregar minhas forças olhando o vai e vem das ondas com o seu murmúrio suave ou caminhando na areia com a brisa a quase nos carregar na caminhada.
Gostaria sim de acordar ou dormir sempre com a visão do mar.
Mas moro em Minas Gerais que não tem mar então olho o céu...

Abraços.

Cris disse...

Que coisa linda o poeta e o amor, só poderia dar em boa poesia...
Como a Rê a Maria, eu também gosto do mar, acho-o lindo...assim como o teu blog...beijos
Mon ami

KathY CatherYne disse...

Gostei. Quem não gostaria de ter paz e certeza de tudo?

Resumindo o que eu acho/sinto:

Do mar, gosto da quietude e paz que me traz...
Do campo, da beleza e alegria que me transmite...
Da cidade, gosto da vida em movimento, mas ainda prefiro a natureza, onde não há hipocrisia...