sábado, 22 de agosto de 2009

TEU NOME NO VENTO...

Teu nome... Teu nome.... Chama o vento....
E Voce não responde,
Entretida com o cotidiano,
Perdida em meio a avalanche
De acontecimentos diários!

Teu nome... Teu nome.... Chama o vento....
E Voce não responde,
Ao eco de meus pedidos,
Ao eco de minhas súplicas,
Ao eco de minhas chamadas.

Chama o vento em vão...
Clama o vento em vão...

E, se quisesses tu, meu amor!
Responder a mim que te brado,
Não o precisaria fazer de cima dos telhados,
Com publicidade e alaridos...

Que o fizesse baixinho,
Num cantinho qualquer, com paixão,
Cochichando para o vento que passa,
Meu aliado... Meu irmão:

Que tu me amas...
Que tu me amas!

O vento,
Recolheria suas palavras,
As colocaria em sua algibeira
E as traria para mim... Para mim...
Devagarzinho...
Quietinho...
Baixinho...

... E eu ficaria assim...
... A ouvir o vento...

... Voce...
... O vento....
... Voce no vento....

9 comentários:

Flávia disse...

Nossa Gilberto, que lindo seu poema, me emocionou.
Obrigada pela visita e por suas palavras de gentileza!

.Lis disse...

Tem momentos que precisamos aprender a ouvir o vento.Ele só sussura ,fica atento!
Bom domingo,Gilberto.

marcelo disse...

porque eu nao achei esse blog antes?
que poema bonito... parabens cara.
um abraco.

Fatima disse...

Qurido amigo!
Vc faz magia com as palavras.
Obrigada pelo carinho lá em casa.
Eu gosto muito de vc!
Bjs.

Cris disse...

É assim mesmo, o coração está sempre a chamar pelo nome de quem ama. lindo poema! bjs

Regina disse...

Lindo como sempre, sem palavras... palavras foram carregadas pelo vento!!...

Amigo, tenha uma linda semana!!

Beijo!!

Lucretia disse...

Simplesmente lindo! Quem me dera ter o vento como aliado tb para poder mandar os meus recados de amor a quem tanto quero...
Estou encantada com esse poema!

Boa semana!

Almerinda disse...

Oi, Gilberto!
Lindo, suave, doce... Adorei!!!
bjks

Giselle Costa disse...

... e você não canse de esperar, as vezes o vento demora a passar !

obrigada pela poesia, muito doce.

bjs
Gi