quinta-feira, 13 de agosto de 2009

SONETO QUE CHORA OS AMORES QUE SE FORAM!

Fracassos, tive-os presentes em minha vida!
Alguns, arrancaram-me o sono!
Outros, arrancaram-me lagrimas!
Todos, fizeram de sonhos, causa perdida.


Não quero mais lamuriar minhas derrotas,
Tudo o que o destino levou, trouxe algo de volta,
A vida é mesmo um grande oceano,
Nascer, cais de partida! Morrer, porto de chegada!


Entretanto, de todas as minhas quedas,
A que calou mais fundo em minha alma,
Foi o meu amor por ti, nau despedaçada.


O amor nunca acompanha as marés,
O amor que se vai, vida desperdiçada.
E por não mais voltar, mais doída é essa jornada!

8 comentários:

Denise disse...

Tão maiakoviskiano rs

e tão lindo

carinho

Mahria disse...

Imagem triste. O poema também.
Mais reflete a vida e as perdas q nela tem.

Bjinhos!!!

Cris disse...

Mon ami,

Engraçado,acabo de passar no blog da Fatima e dei de cara com o mesmo tema...amor perdido...
Mas o que é perdido?
Amor vivido, sentido, sofrido, curtido?
Amar nunca vem sozinho, vem cheio de tantas outras coisa, basta-nos manter o foco no lado bom das coisas não acha?
Como já disse o Rei..."se chorei ou se sofri, o importante é que emoções eu vivi"...

beijos

Lucretia disse...

Entretanto, de todas as minhas quedas,
A que calou mais fundo em minha alma,
Foi o meu amor por ti, nau despedaçada.

Lindo esse trecho!

HSLO disse...

Nossa que palavras profundas viu.
Gilberto, obrigado pela participaçaõ em meu blog.


abraços


Hugo

Maria das Graças disse...

Gilberto, ao amar nunca perdemos, mesmo quando termina o amor temos que considerar o que foi vivido.E a vida é mais bela quando amamos.

Um poema lindo, embora não considere perda o amor vivênciado pois tudo termina um dia.

Um abraço.

Maria das Graças disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
.Lis disse...

Estamos sempre perdendo, achando , reencontrando, recuperando. É o ciclo da vida.
Triste é sim, perder os amores os amigos, esvazia a alma e só mesmo o tempo pra enche-la de novo.
Boa noite , depois volto.