segunda-feira, 1 de junho de 2009

O ÚLTIMO POEMA


Por entre as nuvens alvas e cálidas,
Por sob o céu negro ostentado de estrelas,
Cavalgam as Valquírias, guerreiras,
Que buscam no campo de batalha as almas

Daqueles que pereceram em batalhas.
Entremeio a dor e as lástimas,
Estarei concebendo meus últimos poemas,
Sintetizando minhas tépidas vidas.

Qual o mote destas últimas rimas?
Quais sentimentos trarão as últimas falas?
Que Você, meu amor, conceda-me as desculpas,

De no último instante, na maior das elegias,
Não ser teu o escopo de minhas palavras,
Será para DEUS, minhas últimas lágrimas.

9 comentários:

Anônimo disse...

Obrigada pela visita...e serás sempre bem vindo!!!Janaina-lala.blogspot.com/


Fique na paz...e uma ótima noite...

Frô disse...

Muito obrigada pela visita!Adorei seu blog,parabéns pela sensibilidade!!Beijo

Fatima disse...

Oi querido!
Como vão as coisas?
Espero que bem melhores!
Que bom que vc gostou das dicas de leitura lá de casa. Agora sobre o Gabriel Garcia acho que já li quase todos seus livros. Ele é um dos meus escritores preferidos.
Muitos bjs pra vc.

Cris disse...

Oi Gil,

que lindo esse poema final!
Quiça exista tanta aceitação assim no fim, haja sabedoria meu querido amigo!

Quanto ao seu recado la o meu canto, tenho certeza que és forjado de metal precioso meu amigo! Tenho certeza.

Um beijo grande e um grande dia para você!

Ana B. disse...

oi gilberto! obrigada pela visita e pelas palavras. tá convidado pra voltar sempre que quiser. só não te prometo atualizações por esses dias... a vida tá mto corrida! bjs

Maria das Graças disse...

Gilberto,as vezes nos perguntamos como serão os nossos últimos poemas, para quem e que dizer nos últimos instantes...

Dizem que a arte é interpretada de uma forma livre como convém a sensibilidade de cada pessoa que a percebe. Considero esse seu poema uma arte.E tocou-me profundamente por já ter ouvido falas últimas com rimas das mais belas. Como as lágrimas que nem sei se foram por um profundo amor ou se foram para Deus ou um Adeus...

Um grande abraço.

Joana Francesa disse...

Poemas de despedida.... lindo! as palavras bailam na ponta do seu lapis e os sentimento se traduzem...
mas a cada ultimo poema, suspiro e sentir.... um novo começo, novas historias... novos amores.
Beijos

Angel Mila - Aprendendo a Voar disse...

amei essa foto me identifico muito !

Regina disse...

Que bonito, Gilberto... bastante tocante...

Beijo!