quarta-feira, 4 de novembro de 2009

SENTENÇA ARROGANTE!



Meu amor, perdoe-me pela arrogância da sentença,
Mas a verdade é que te sinto minha... Minha!
Sei que nada entre nós existe de concreto
Que se revista de realidade para que
Permita-me dizer algo dessa natureza,
Com tanta segurança!
Mas, o coração não entende dessas coisas,
Ele vive numa dimensão
Onde realidade e virtualidade
É tudo uma coisa só... Uma coisa só!
Talvez o coração seja um tolo!
Mas não me parece que seja verdade isso!
O coração é da natureza do sentir
E o sentir, meu amor, vive
No real e no abstrato!


Talvez, o tolo seja mesmo eu!
Porque eu conheço das coisas
Que vivem nas diferentes dimensões!
Sei o que é real, sei o que é virtual!
Mas, eu somente me interesso pelo abstrato...
Linda é esta estrada que me leva até voce!


Meu amor, perdoe-me pela arrogância da sentença,
Mas eu te sinto minha.... Minha!
Isto é o coração que me diz!
Ele entende dessas coisas, ele é sábio!
Estúpida é a realidade,
Que somente conhece o que vê, o que toca...
O amor não é algo material,
Como pode então a realidade tola percebê-lo de verdade?
O coração está certo, meu amor, está certo!
Está certo sobre o amor!
Está certo sobre o fato de seres minha...
Eu não discuto com o coração!
Prefiro contestar a realidade!


Ainda que seja arrogante a sentença,
Tu és minha... Tu és minha!

8 comentários:

Cris França disse...

Ola meu amigo, muito belo o teu poema, obrigada pelos coméntários lá no blog. beijo grande!

ROSANA VENTURA disse...

Como sempre, passo por aqui, puxo a cadeira,fico um pouco, e levo o encantamento!
Lindos teus poemas!
Nem é preciso dizer que tens talento...de sobra!
abraços,
da amiga Zana Ventura

Direito Em Um Só Lugar disse...

Gilberto,

Não posso deixar de agradecer suas palavras em meu blog e, aproveitando que estou aqui, devo lhe fazer um alerta: "Nel mezzo del cammim" é criminosamente viciante, virou minha rede de contemplação.

A propósito, "Sentença Arrogante!" é um poema simplesmente lindo, você escreve muito bem.

Parabéns!

Deficiente Ciente disse...

Gilberto, estava me lembrando de uma mensagem enviada pelo Roy com o título "Ninguém se cruza por acaso". A sua metáfora e essa mensagem é a resposta desse nosso encontro.

No meio do caminho de nossas vidas, encontramos vários obstáculos e pedras brutas para dificultar o caminhar desses passos em busca da vitória. No entanto, não só existem as pedras brutas, existem também as pedras raras e valiosas, que ao contrário das brutas, facilitam o caminhar dos nossos passos através de atitudes de coragem, força e sabedoria.

Vocês, meus amigos, são essas pedras raras e valiosas... Me sinto vitoriosa, pois até aqui encontrei muitas delas!

Gilberto, vamos comemorar, pois através do nel mezzo del cammim conheci a Fátima e a Rosana e já nos tornamos amigas. Pensei comigo: pessoas bacanas como essas só poderiam ser amigas do Gilberto e seguidoras do nel mezzo del cammim.

Ambos estamos felizes, meu amigo!

abraços
Vera

G I L B E R T O disse...

Vera, minha amiga querida!

Vou usar uma sentença bastante arrogante para me dirigir até voce, minha amiga!

A Fatiminha, a Rosana, a Regininha, a Cris e muitas outras são maravilhosas, mágicas e, Gratias a Dio, minhas amigas!

Voce se junta a elas e, por voces, minhas amigas, tudo!


Abraços!

Cris França disse...

Ola Gilberto

O Canto de Contar Contos vai comemorar o seu primeiro ano de vida e eu vim te convidar para a festa, passe por lá para saber mais.

Um beijo

Cris

Regina disse...

"E quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração... E quem irá dizer que não existe razão?!..." rsrs...

Meu doce amigo, entender o coração é a mais fascinante e sofrida aventura!...

Então, deixemos que ele simplesmente nos conduza!...

Carinhosos beijos!...

Regina disse...

E obrigada por sempre citar o meu nome...

Já te disse, mas às vezes, custo a acreditar que realmente existes!!... Serás mesmo um anjo?!!

Beijos!!