domingo, 22 de novembro de 2009

CONVERSA, CACHAÇA E HISTÓRIAS


Os velhos homens
Sentados ao balcão
Conversam...
... E entre copos de
Cachaça e conversa fiada
Eles relembram o passado.

O passado e suas tristes histórias.
O passado e suas alegres histórias.

E eles riem e gargalham
De causos antigos,
De memórias esquecidas
E pelo álcool agora remexidas.

E no crepúsculo,
Quando um olho sóbrio
Relembra as responsabilidades.
Lá se vão eles
(os velhos homens)
Afogando suas vozes
Na poeira da rua, e
Levando embora com eles
Suas velhas histórias...



Ilustração: Van Gogh, Quadro “Café noturno da casa Lamartine de Arlés”

5 comentários:

Fatima disse...

Deu até para ver o bar de tão real e bonito que ficou o poema.
Bjs meu querido.

Priscila Rôde disse...

Muito real.
As melhores histórias são contadas no bar.. rs

Um beijo.

Regina disse...

Querido Gilberto,

Sempre temos algo a contar e a relembrar...

Fazer isto numa roda de amigos, num bar, é melhor ainda!!

No meu caso, eu só tiraria a cachaça!! rsrs...

Um grande beijo, tenha uma excelente semana!

Maria das Graças disse...

Gilberto, é muito legal encontrar amigos em uma mesa de bar aconchegante. Penso que o melhor mesmos é recordar os momentos alegres, aquelas aventuar que só os jovens são capazes de viver.

Fiquei imaginando os causos antigos desses velhos homens. Os homens são tão exagerados!

Um grande abraço.

Manuela Freitas disse...

Olá Amigo,
Sabe bem ficar entre amigos e na languidez que a bebida que bebemos nos vai dando,começar a falar do passado, que até na distância se torna mais interessantes.
Beijocas,
Manuela