sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O VELHO LIVRO DE POESIAS



Você se levanta
Cobre sua nudez com um
Tecido de seda e
Prepara seu café da manhã.
Na gaveta do quarto uma
Carta nunca lida,
Na estante um velho livro
De poesias empoeirado e
Amarelado pelo tempo inerte.
Sua cabeça voa longe!
Seus valores hoje são outros,
O passado você guardou com as
Cartas numa gaveta e...
Trancou-a!
As pessoas que lhe rodeia
Trouxeram-lhe outro mundo,
E sem que percebesse,
Você foi tragada por ele.
Você se levanta,
Por um breve momento,
Seu olhar alcança a estante
E o velho livro...
No seu coração,
Uma velha recordação
Empoeirada e cansada
Pelo tempo inerte
Aguarda o momento
De seu despertar...

9 comentários:

linda disse...

Beto...
Linda poesia !!Diz um pouco da minha verdade!Sejas feliz sempre...
E continue nos presenteando sempre com suas lindas palavras!
beijos...

Cris França disse...

sorri perdida em mil pensamentos depois de te ler.
Um beijo, meu doce amigo!

Fatima disse...

Tão lindo Gilbertomeuzinho.
Bjs.

MARIA L. BÓZOLI disse...

Amei a poesia.......Parabéns.
Voce é sempre bem vindo em seus textos e em suas visita...Obrigada.

BOM FDS........Beijos poéticos prá ti!

Gislãne disse...

goste do teu cantinho
te convido a visitar o meu
virei seguidora!
bjinhos

ROSANA VENTURA disse...

...è, algumas lembranças e recordações, tem de ficar assim mesmo: guardas a sete chaves em uma gaveta..!
Lindo Poema!

Manuela Freitas disse...

Olá,
Que maravilha a tua poesia!...Há sempre umas coisas que ficam do passado e que nos motivam mergulhos emocionais!...
É preciosa a tua sensibilidade, a maneira como vês o mundo e a beleza que encontras nele.
Mil beijinhos,
Manuela

Regina disse...

Gilberto, querido...

Muitas vezes deixamos a poesia lá, guardada numa gaveta...

Mas um dia chega o momento de abrí-la, relê-la e descobrir que a poesia nunca morreu, que ela sempre existiu dentro de nós...

E o encanto da vida está aí... perceber que a poesia não se acaba, ela sempre ressurge, floresce, mesmo que pareça ter acabado um dia!

Tenha um lindo fim de semana, meu querido amigo poeta...

Beijo!

Maria Izabel Viégas disse...

Amado meu!
Volto pra ler tua poesia!
Mas vim agora aqui, e não sei o que dizer...fico muda ante sua beleza e nobreza de sentimentos.
Obrigada por tudo que me disse, eu acho que não mereço... mas juro , que adorei ouvir!
Amigo, a Cris é uma paixão!
E quero me declarar aqui, coração aberto e fraterno:
Te amo
Te amo
Te amo
Beijos, obrigada, já estava com saudades... amigo querido do cuore!