sábado, 28 de novembro de 2009

O DIA QUE NÃO TERMINOU...



Pai amanheceu...
Acordou cedo
Saiu para o trabalho.
Levava nos braços
A marmita,
O bom dia nos lábios.
No serviço
Não apareceu...
Reclamaram depois!
Pai andava doente,
O fígado mal tratado,
O coração cansado,
A bebida, o vício,
Rachava-o em dois!
Passou o dia fora
Ninguém soube onde foi!
Depois o telefonema!
Lágrimas nos olhos!
Num bar qualquer...
Pai não anoiteceu!

12 comentários:

G I L B E R T O disse...

Amigos e Amigas

Esta poesia foi escrita há muito tempo atrás, numa época que não me lembro quando, para um amigo que tinha problemas de alcoolismo dentro da família e pelo trágico final do poema, dá para perceber como terminou...

Infelizmente, existem pessoas que querem encher os vazios de suas vidas com alcool... O alcool não enche nada, pelo contrário, ele somente aumenta o vazio, de tal forma que, em algum momento de sua existência, nada mais restará, ne mesmo a própria vida...

Regina disse...

Meu querido amigo, é verdade...

Infelizmente existem pessoas que não conseguem enfrentar o mundo e precisam recorrer ao álcool, às drogas, aos remédios...

E geralmente são pessoas maravilhosas, de coração imenso, já reparou?

Tenha um excelente fim de semana, beijos em seu sensível coração...

Cris França disse...

A gente se perde tanto tentando se encontrar não é? acho tão triste, mas deve ser o dia que leva a estar assim...

De mais a mais, hoje não é dia para tristezas, ainda que elas existam, hoje é teu dia lá no Canto, ok?

beijos e bom fim de semana meu amigo!

Fatima disse...

Infelizmente a gente assiste mais essas histórias do que queria não é mesmo?!
Bjs querido.

Efigênia Coutinho disse...

G I L B E R T O , legal ler você nestá noite que vai tomando corpo ao corpo do universos.

Eu não esqueci um só de todos os meus amigos aqui, e hoje retorno, depois de muito trabalho com o nosso Site, com os 1000 Sonetos, agora poderei estar ao lado de todos , matando as saudades, que se fazem presente ao presente momento, com carinho, Efigênia

Deusa Odoyá disse...

Olá meu querido amigo.
Gilberto um poema triste, pois se sabe o fim dos que bebem.
Mas mesmo que vc. queira ajudar um amigo a sair dessa, só mesmo a vontade dele de poder sair ,senão sofrerás as cargas pesadas de uma cirrose.
È muito triste emais triste e pesaroso para a familia.
Meu amiguinho, uma semana abençoada para vc.
beijinhos doces.
Regina Coeli.

Obrigado por sua visita ao meu cantinho.
Regina Coeli.

Manuela Freitas disse...

Querido Gil «amore mio», tens tanta subtileza e sensibilidade. É triste este poema, mas é um alerta para as pessoas, que pensam que o alcool pode resolver os problemas!
Beijinhos,
Manuela

.Lis disse...

Gilberto
Poema que fala de uma ausensia sempre doí o coração.
Tantas vidas se perdem assim. E nem sempre conseguimos ajudá-los.
Obrigada Gilberto, um abraço e uma semana super linda pra voce.

Maria das Graças disse...

Gilberto, muito atual essa poesia. Hoje existem tantos pais e filhos que não voltam para casa na maioria dos casos com um trágico final. Não só o álcool mas também a droga fazem o flagelo de muitas famílias.

A sociedade precisa fazer uma reeleitura da vida para encontrar valores que preencham o vazio existencial.

Um grande abraço.

Maria Izabel Viégas disse...

Querido amigo,
a dor de ver alguém que se ama ser alcóolatra é imensa, até porque as pessoas pensam que é só um vício...sem notar que é uma doença, que existe no fundo uma dor profunda na alma daquele ser.
Já vi muitos abandonados nas sarjetas, pois todos no seu entorno ficam igualmente doentes,não notam, sem saber como lidar... E já vi alguns que lutam contra o álcool, e famílias que lutam e vencem pela força do Amor!
Lindo poema!

Amigo querido,
só hoje consegui ler o teu Conto do no Sarau Virtual, lá falo do imenso prazer que foi ter te conhecido. És um pessoa linda, um gentleman, como a Cris sempre o diz ,e que hoje não sei como ficar sem sua amizade, sinto falta de suas palavras, deste seu amor e paixão à VIDA! Um homem tem nas mãos um coração, tudo quevc escreve é esplendorosamente belo.
beijos no seu coração!

ROSANA VENTURA disse...

Triste.
Realmente muito triste saber que milhares de familias afetadas pelo alcoolismo também não veem o "pai", ou o filho, ou a mãe chegar...e anoitecer...

Sônia Brandão disse...

E quantos são os dias que não terminam!
Triste realidade.

bjs