sábado, 24 de outubro de 2009

À POESIA QUE NÃO FOI ESCRITA



Houve um tempo que fui melhor com as palavras.
Escrevia melhor...
Falava melhor...
Hoje perdi esse dom, não sei...
Ele ficou preso na masmorra de algum dia esquecido.
Nas noites, que é o momento que sento para escrever,
Fico parado olhando para algum ponto,
(Para ponto nenhum),
Esperando que a fada criatividade trabalhe,
Que a Santa Inspiração me traga algum texto,
Palavras para que eu possa dedicá-las,
(todas elas!) a você,
Neste grande altar que é o nosso amor.
Mas, não consigo... Não consigo...
Maldita impossibilidade!
A lágrima que derramo por isto,
Faz-me fraco e não me traz alento.
Não procuro compaixão,
Quer de lágrimas, quer de pessoas...
Quero um texto para ti oferecer, meu amor!
Será ele meu presente maior para ti!


Perdoe-me então, mon amour!
Perdoe este poeta fracassado que não consegue compor.
As letras me abandonaram à própria sorte,
A poesia está emburrada comigo.
Mas quero que saibas que,
Ainda que não verbalize ou escreva o sentimento
Que arde dentro de meu peito por você,
Não quer dizer que eu não o sinta.
Eu te amo!
E isto é mais poderoso que a minha
Impossibilidade de escrever-lhe poesias!
Não repare, portanto, os poemas que não escrevo.
Volte seus olhos para meu coração e meus olhos
E veja nele... Veja neles...
Toda a poesia que está represada dentro de mim!


Poesia!
Poesia por ti... Por ti... Por ti...

5 comentários:

Cris França disse...

Talvez o amor seja mesmo assim, quando cala fala mais fundo.
Talvez nós sejamos mesmo assim, quando somos fracos é que somos fortes.
E Talvez a coisa mais bela que a poesia, seja a verdade de um sentimento declarado.
O seu texto me encantou mon ami!
Um beijo e um lindo fim de semana!

Fatima disse...

Se eu copiar o comentário da Cris fica feio não fica, ms ela falou tão bonito e eu penso tão parecido com ela.
Bjs meu querido amigo.

Manuela Freitas disse...

Nada é pior, quando se sente um grande amor e se quer traduzi-lo em palavras, do que uma folha em branco!...Já tive uma fase em que escrevia poesia...No entanto, Gato Preto, quando existe um grande amor, todas as palavras são desnecessárias, não é?
Bjs e bom fim-de-semana.

Mahria disse...

Eu não gostaria de ter um poeta que sofresse por não conseguir compor uma poesia para mim. Ficaria feliz no entanto se sentisse em seu coração e podesse ler em seus olhos a minha poesia enfim.

Bjs
Maria

Regina disse...

Gilberto, meu amigo querido!

É tão bonito demonstrarmos amor por quem verdadeiramente sentimos... seja ela através de palavras, escritas, gestos ou atitudes...

Vc consegue expressar este sentimento tão bem brincando com as letras que, mesmo sem inspiração, como dizes não ter, o poema se torna algo tão belo e fascinante...

Um lindo domingo!!

PS: Tenho um presentinho lá no "Devaneios" para você, meu querido anjo!!