sexta-feira, 16 de outubro de 2009

ESCUTEM O SOPRO DA BRISA...



Aqui de onde espero...
Fico olhando a tarde ruir
Sob o esmagador peso da noite!


Enquanto a tarde resiste,
Ouço os pássaros cantarem,
Percebo os jardins florirem lentamente,
E a relva levantando-se em louvor.
A brisa sopra um segredo provocante
Para as folhas das árvores
E elas se agitam entusiasmadas
Com essa confissão maliciosa do vento.


Do outro lado,
Do lado de aqui onde espero,
Ela surge feminina e linda...


Ela caminha e a distância,
Enamorada dela,
Parece querer segura-la longe!


A brisa sopra novamente.
E traz até mim mais um segredo
Que capturou de seu pensamento
Que escapou do seu olhar em mim...


Ela me ama... E me quer....


Aih brisa! Brisa e tuas confissões!
Poderia te contar um milhão de segredos
Mas me calarei, não te confessarei nada!


Aqui de onde espero,
Eu a olho fixamente,
E neste olhar confesso para ela
Tudo aquilo que ela precisa saber.
Eu a amo! Eu a quero!


E quando a noite espanta a tarde,
Ela me encontra abraçado com ela.


A brisa sopra novamente...
E, sorrindo testemunha nosso amor
Sendo feito com paixão e cumplicidade!


A brisa escapa mexeriqueira...
E num uivo malicioso entre as árvores
denuncia para as folhas
Matreiras e ansiosas:


- Ninguém faz amor como eles!

7 comentários:

Cris França disse...

Linda essa postagem e a imagem perfeita, devo confessar que sempre acreditei que as arvores falam entre si, e acho que o cinema reproduziu isso bem, em as Cronicas de Narnia e o Senhor dos Anéis, ja você mon ami, deu teu toque de midas poético sobre esse devaneio tão lindo, que é imaginar as arvores falando entre si. Adorei te ler! um beijo e um ótimo fim de semana!

HSLO disse...

Linda imagem...nossa. Belíssima! Postagem show viu.


abraços


Hugo
Nosso-Cotidiano

Fatima disse...

Amigomeuzinho,
vc me emociona sempre!
Bjs.

Maria das Graças disse...

Giberto como você deu vida e encanto a indiscrição e falta de cerimônia da brisa que entra em nossas casas e visitam nossos cantinhos para depois espalhar os segredos de todos nós aos quatro cantos por onde passa.

Obrigada meu amigo pela sua visita ao meu espaço. Sabe estou curiosa com a piadinha sobre sogra.

Um grande abraço.

Paola Caumo disse...

Adoro teu jeito de poetar o amor e a natureza. Parabéns!
Beijos
Paola

Giselle Costa disse...

... conseguiu me levar looonge e pude até sentir a brisa.

hummmm brigada pela viagem !!

bjs amigo

Tatiana disse...

Aqui de onde estou minhas palavras escapam encantadas:
Que maravilha ler as suas palavras!
Um beijo carinhoso e um bela semana para o seu coração.