quinta-feira, 9 de julho de 2009

NATUREZA & POESIA


Não ouço mais o cantar dos pássaros,
Perdeu-se na escuridão o crepúsculo,
Meu jardim morreu destruído por meu ócio,
Disse adeus ao romance, à poesia!
Houve um momento na vida em que me perdi,
Me perdi e perdi a capacidade de criar.
Neste instante, triste momento,
Perdi a vocação para enxergar a vida ao meu redor.
Hoje ao ver a natureza, as coisas que me cercam,
Uma lástima, uma lágrima brota em mim.
Os pássaros ainda cantam...
O crepúsculo ainda brilha...
O jardim está florido...

Entretanto, a poesia não renasceu em mim...

6 comentários:

Fatima disse...

Gilbertomeuzinho,

Redescobrir
Gonzaguinha

Como se fora brincadeira de roda, memória
Jogo do trabalho na dança das mãos, macias
O suor dos corpos na canção da vida, história
O suor da vida no calor de irmãos, magia

Como um animal que sabe da floresta, perigosa
Redescobrir o sal que está na própria pele, macia
Redescobrir o doce no lamber das línguas, macias
Redescobrir o gosto e o sabor da festa, magia
Vai o bicho homem fruto da semente, memória

Renascer da própria força, própria luz e fé, memória
Entender que tudo é nosso, sempre esteve em nós, história
Somos a semente, ato, mente e voz, magia
Não tenha medo, meu menino povo, memória
Tudo principia na própria pessoa, beleza

Vai como a criança que não teme o tempo, mistério
Amor se fazer é tão prazer que é como se fosse dor, magia
Como se fora brincadeira de roda, memória
Jogo do trabalho na dança das mãos, macias
O suor dos corpos na canção da vida, história

Muitos beijinhos para vc.

Cris disse...

a gente passa a vida buscando dentro da gentê um ânimo que insiste em ir e vir...
a gente se perde, se afasta de algumas coisas, mas eu acho que a essência do que somos não se perde...
assim como a gota de água é água, a poça de água é água, o água da torneira é água, a chuva é água, o rio é água e o mar também é água...cada um no seu momento...
assim é a alma do poeta...

beijos meu querido!

Regina disse...

Caro amigo,

A poesia está aqui, ali, em todo lugar... Basta ter olhos para enxergar...

E eu consigo enxergar poesia em tudo que escreves...

Beijos!

Maria das Graças disse...

Gilberto, esse poema é um retrato de nossa alma e de nossa vida. Um dia o sol está brilhando nos aquecendo com sua luz e vemos a natureza em todo o seu explendor, em outros momentos em que nossa alma sofre, o sol não nos ilumina, vemos o dia nublado e a natureza sem a sua estonteante beleza.
Na verdade, vemos a beleza da vida com os olhos da alma. E esta, nem está bem todos os dias.

Um belo poema que só um poeta poderia conceber...

Um grande abraço.

Efigênia Coutinho disse...

G I L B E R T O

Um espaço interessante, criativo, uma poesia interrogativa, ativa, meus cumprimentos.
Serei sim, uma seguidora deste evento cultural,
Efigênia Coutinho

Efigênia Coutinho disse...

G I L B E R T O
MEUS CUMPRIMENTOS AO SEU ESPAÇO LITERÁRIO, DEIXO UM CONVITE PARA VOCÊ PARTICIPAR, EFIGENIA COUTINHO

EVENTO POÉTICO NATUREZA



Faremos novos eventos, dando oportunidade para que todos participem
com seus versos, sejam eles, Sonetos, versos livres, dentro, se possível,
do tema abordado NATUREZA, em suas infinitas formas de vida!

<< Viajando este universo com você e sua poesia >>
http://www.avspe.eti.br/coutinho/poesiaamigos/natureza.htm
Atualizado - clique acima

Quem desejar participar, enviar seus versos (1) por participante.
Não precisa ser SONETO...para o e-mail:
avspe.academia@gmail.com