sexta-feira, 24 de julho de 2009

À MULHER QUE ESTÁ NA SACADA...



Canto para a mulher que está na sacada. E,
ri de mim a vida, debocha do meu desatino.
Intenciono, afinal, amar quem não posso amar. Quero que
seja minha aquela que foi-me proibida pelo destino.


É sobre isso que a vida me diz:
Sonhos! Sonhos! Tenhas somente os teus, infeliz!
Meta-se com as coisas do teu tamanho...
Insto-te para não desejar as estrelas
nunca chegarás a elas... Jamais... Oh! Tacanho




Homem eu seria se fosse covarde frente
aos desejos desta que me tem sido só maldade,
acredito em meu sonho e em minha felicidade
lutarei por eles com a minha verdade, afinal,
valerá um homem quanto valer a sua luta...


Oh! Então escuta-me vida com atenção resoluta,
redobrada. Não existe o impossível para o homem que
acredita em seus sonhos, e eu
desejo firmemente a mulher que está na sacada.
À ela meu coração... À ela esta canção...


Figura 2. Tela de Di Cavalcanti “ A Mulher à sacada”

3 comentários:

Cris disse...

Maravilhoso! amei! beijos

KathY CatherYne disse...

Vá em frente, lute, jamais desista! E que você conquiste o coração daquela para qual você lhe entrega seu coração!

BjoxXD!

KathY CatherYne disse...

A respeito do teu comentário, muito obrigada, fico lisonjiada!

Sim, concordo com o que vc disse, todos nós devemos nos interessar e nos preocupar com as questões que envolvem a nossa sociedade, pensando no todo e em todos, largarmos mão de sermos tão egoístas.

É sempre muito bom vir visitar aqui o teu blog e ler teus textos, sempre muito inspiradores.

Vlw pelos comentários, e sempre passarei por aqui!

BjoxXD!