sexta-feira, 22 de outubro de 2010

SOBRE O SILÊNCIO... E O SOM


Meu amor, quero o silêncio por alguns instantes...



Quero essa tranquilidade para sorver a paixão em pequenos cálices. Teu amor, minha querida, bebê-lo-ei em goles mínimos ainda que minha sede de ti seja corrosiva, teu amor me ensinou a controlar esta fera, teu amor me dedicou o equilíbrio.



Quero o silêncio, meu amor, para que tenha o sossego exato, a calma necessária para estimular minha sensibilidade e buscar você aonde você melhor vive em mim – em todas as coisas que me cercam, que me interessam!



Quero o silêncio, meu amor, quero o silêncio...
... para perceber nas rosas do jardim, seu cheiro!
... para sentir sua pele na derme da seda mais preciosa.
... para maravilhar-me com seu sorriso no primeiro raio de dia que escapa do sol.
... para ouvir sua música no canto dos pássaros.
... para ler sua poesia na natureza.
... para escutar seu sangue correndo em suas veias, caudaloso, no vislumbre da cascata de águas cristalinas.



Quero o silêncio, meu amor, quero o silêncio...
... para percebê-la ao meu redor, em mim mesmo e em tudo que pouse meus olhos ávidos de você.
... para calar meu corpo que vibra, grita, chora saudades e desejos de você. Pelo silêncio calarei meus instintos mais selvagens e abrirei uma porta para que possa vê-la pelos olhos de meu sentimento.



Venhas, meu amor, venhas então com a ganância de querer amar sem medidas, sem controles, sem folgas, sem tempo no tempo, porque encontrarás em mim um homem pronto para você – sou fera, sua fera domesticada.



E, nesta hora suprema, não quero mais o silêncio, quero nosso amor sendo feito ao som de milhares de beijos e abraços.



Que o silêncio faça sua parte, em sua ausência, mas, contigo presente... Meu amor, com tua linda e mágica presença que me venha todo o furor e os sons intensos do caos da paixão...

15 comentários:

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá, Gilberto.

Mais uma vez, vc nos presenteia com uma linda prosa-poética!

Os silêncios... disso eu compreendo bem! rs

Compreendo tb o som essencial que há no amor que se faz presente...

Lindo, amigo Poeta!
Beijos :)

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

OI GILBERTO
QUE LINDO TEXTO COMO SEMPRE APAIXONADO!
BEIJO
BOM FIM DE SEMANA!

Cria disse...

Sempre muito bom estar aqui e ter a oportunidade de te ler. Obrigada por nos proporcionar estes momentos, poeta amigo ! Beijos.

Chica disse...

Espetacular , Gilberto.O silêncio se impõe pra fazer ver mais claamente tudo que o amor pode proporcionar.Lindaabraços, obrigado pelo carinho,chica

Confissões de uma borboleta disse...

O silêncio fala mais que mil palavras...silenciosamente desfrutar do amor. Só olhos, boca, pele e coração. Quer melhor?
Bom fim de semana.
Beijos

urban.go disse...

Que o silêncio faça parte de ti como fonte de eterna inspiração.
Aproveita-a amigo, aproveita-a.
Muito bonito este texto, muito.
Abraço.

Uni ver sos disse...

Sinestesia pura, poema de extraordinária sensibilidade!

Parabéns por tão bela inspiração!

Bjs,

Ξ ѕ t є я ☆

olhar disse...

Que lindooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!!!

perfeito...o silêncio necessário para se fazer muito barulho amando...

beijos e ótimo final de semana!

Bia

tulipa disse...

Olá Gilberto

Muito obrigado pela visita que fez ao meu blog "Momentos Perfeitos"; é o blog onde eu escrevo e coloco fotos de todas as minhas viagens e visitas pelo mundo, seja perto ou longe, coloco tudo ali.

Tenho outro blog onde escrevo sobre poesia, livros, cinema, enfim...muitos outros temas.

Gostei do que li aqui, você escreve muito bem; eu também adoro o silêncio!!!
Beijos.

ValeriaC disse...

Gilberto Poeta querido...divinas suas palavras...creio que em muitos momentos, o silêncio pode dizer muito mais que palavras...pode envolver de forma especial...
Doce final de semana amigo...beijos
Valéria

Glorinha L de Lion disse...

Amigo Gilberto! Belezura! Falamos ambos sobre o silencio. Eu sobre o silencio da solidão da noite e vc sobre o silencio necessário ao amor.
És uma eterno apaixonado, apaixonante meu doce amigo! bjs

J@de disse...

Que lindo, nada como o silêncio do romance...
Beijos!!

:: Mari :: disse...

Gilberto querido,

Meu poeta, rsrsrs
Lindo e apaixonante como sempre,
As vezes o silencio vale mais que mil palavras... o olhar grita e se faz sentir.

Bjos

ROSANA VENTURA disse...

Como sempre, lindo demais o que escreves.
Tua sensibilidade é absurda.
A gente le cada linha, e tenta ler também as entrelinhas...
Perfeito!
bjossssssssss

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
Olá homónimo virginiano,

Gostei do que li.

Abraço!