sexta-feira, 8 de outubro de 2010

CRUNCH... A NOITE... CRUNCH...


Enfiado dentro da noite, quando todos os sonhos jaziam adormecidos fui assaltado pela insônia revolvendo minha consciência com uma grande colher de pau. Levantei-me, olhei o relógio e o olho do tempo sorriu-me zombeteiramente, quase 4 horas, a madrugada estendia seu esquálido corpo e engalfinhou-me num abraço azedo.

Peguei um pacote de bolachas de chocolate, já que era para ficar acordado que o fosse com algum prazer valioso, não estava em meus planos fitar a cara horrenda dessa megera insônia madrugada adentro.

Fui para um canto qualquer desse mundo tentar colocar no lugar certo todos os pensamentos revolvidos intempestivamente pela bruxa. Mordiscava a bolacha escura e, para algum anjo desatento, acreditaria que eu mordia a própria carne da noite...

Crunch... noite... Crunch... noite...

Ah! Que bela és tu, noite!
Olhei para a tua face negra e seu olho fixou-se em mim.
Já fomos amantes, noite, fervorosos amantes, lá atrás, quando o vigor da mocidade corria pelas minhas veias, oxigenando desejos, plantando sonhos, e quando saia para as ruas para dançar contigo pelas curvas da madrugada trajando um velho All Star e a calça branca LEE, comia um lanche na velha esquina da Brasil com a Vargas sentado num banquinho de madeira onde, antes de mim, tantos outros enamorados ousaram estar, desafiando a sorte para estar próximo a ti.

Sei que tu me escolhias noite... Sei que tu me desejavas... Porque ninguém te conquista de verdade, tu é que escolhes teus amantes, minha querida!

E ninguém sentia teu corpo como eu o sentia, eu te entendia em tua essência e tua essência bebericava em pequenos goles até atingir um singular estado de embriaguez lírica. Nesse momento, tu se deitavas para mim mansamente e tranqüila, abria tuas pernas num gesto suave e amoroso e me recebia de braços abertos convidando-me para o amor e o fazer amor.

E eu ia até tu, como discípulo e como beato, como homem e como macho, era um poeta que deitava-se com você joeirando sonhos, pescando palavras para costurá-las em versos e recitá-los todos aos cochichos com minha boca encostada aos teus ouvidos mais atentos, oh formosa musa!

Crunch... noite... Crunch... Noite....

Sorrio ao olhar para teu grande olho e ver o contraste do perfil da insônia contra ele, essa feiticeira estúpida, que foge gritando maldições para os quatro cantos, esta vez não fostes voce megera... não fostes voce... desta vez, linda vez, foi a noite que me tomou em seus braços...

Levanto-me, jogo a roupa para um lado e caminho nu ao teu encontro noite, recitando antigas e novas poesias... receba-me noite, agora como antes... como antes... agora, como antes...


Ilustração: Autoria Francisco Gonçalves (Recolhida a esmo na net)

19 comentários:

Colecionadora de Silêncios disse...

Nossa, Gilberto! Que texto lindo! Pra lá de poético!

Ah! A noite e seus mistérios...

A noite tem encantos que são só dela e de mais ninguém! Permeia o olhar atento dos poetas mais incríveis da face da Terra... e vc é um deles!

Lindo! Adorei!

Beijos

Cris França disse...

que bonito, eu que sou uma veterana nas insônias da vida, devo a ela e a noite a oportunidade de ler algo tão belo.

abraços

urban.go disse...

A noite ..., amigo Gilberto ela nos consome literalmente. Antes as farras, depois as ... amarras, agora as ... amargas noites da insónia.
Falei com as minhas, e combinei com elas, elas ficam com a minha companhia, mas em troca eu fico com a inspiração delas. Faz igual!!!!
Abraço.

Deia disse...

Gilberto, o que começou como um relato de uma noite mal dormida tornou-se uma declaração de amor, desejo e entrega. Parabéns! Um beijo, Deia.

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

SE MINHAS NOITES INSONES AQUI NESSE CALORÃO, VIRASSEM UMA LINDA DECLARAÇÃO ASSIM!
MAS QUE NADA...
VC É UM POETA QUE EU ADORO LER, A APARTIR DE HOJE MINHAS NOITES MAL DORMIDAS SERÃO MENOS TRISTES POIS ME LEMBRAREI DO QUE LI AQUI!
BEIJO

Priscila Rôde disse...

Lindo texto, Gilberto. Falta - me o ar sempre que te leio!

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Gilberto,

Que presente eu ganhei esta noite ao vir aqui, em seu blog, para retribuir e agradecer-lhe a sua visita...!!

Ai..., que texto saudoso...!! Que delícia de noite e que drible gostoso na insônia... Gostei muito. Me lembrou os bons velhos tempos em que sair e ficar até tarde da noite, não havia quase perigo.

Beijos e volte mais vezes,

Cria disse...

um belo texto, com toda certeza ! Parabéns, poeta amigo. Beijo.

SolBarreto disse...

Adorei...
Divagaçoes, inspiraçoes...seja la o que for esta perfeito!

Ana Gaúcha _Professora disse...

PRAZERRRRRRRRRRR GILBERTO!!!

Confesso que a foto do gato preto arrepiou.
Mas as tuas palavras prevalecera,
Doces,suaves,gentis,
Vim Ler vc.Gostei.
Ficarei por aqui,

Ah--vou sair__mas VOLTAREI

bjs de BOM AMANHECER!!!

ValeriaC disse...

Maravilhosas suas palavras amigo...voce tem um universo imenso...em sua mente ou será no seu coração??? Adorei...
Beijinhos...
Valéria

ROSANA VENTURA disse...

LIndo demais!
Qdo eu tiver insonia, virei aqui ler-te...encher os olhos, a mente , a alma e o coração!
bjossssssss

Glorinha L de Lion disse...

Lindo meu amigo, como sempre, lindo...poeta da vida,e das insônias...beijos

Anna disse...

Lindoo ! Sem palavras ...

Maria das Graças disse...

Oi Gilberto
Um belo texto para desvelar os mistérios da noite.
Ah!Noite que anda sempre no compasso de nossa alma.

Adorei!

Um grande abraço.

Graça Pereira disse...

Nunca pensei que uma noite de insónias...enfeitada com bolachas de chocolate, resultasse num delírio de amor!! Insónias dessas...muitas!!!
Belissimo texto, meu querido!
Beojo
Graça

Sonhadora disse...

Meu querido
Um texto soberbo...li em silêncio para não acordar a noite.

Sei que tu me escolhias noite... Sei que tu me desejavas... Porque ninguém te conquista de verdade, tu é que escolhes teus amantes, minha querida!

Eu vivo a noite...minha eterna amante.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

lis disse...

"crunch ... noite ... crunch..."
nada comparável a essas mordiscadas ... e como a noite se enamora dos insones românticos lhe tomou em seus braços como amante dedicada...
crunch... noite ...crunch ""

Adoro Gilberto simplesinho como a bolacha escura sem se importar que a noite poderia lhe exigir uma taça de champanhe pra que o sono viesse mais rapidinho rsrsrs e a silhueta agradecesse rs
voce foi perfeito, que o proximos soninhos sejam cheios de sonhos bons.
abraços,

J@de disse...

Já flertei mais com a noite hoje ela é apenas uma companheira com quem passo o tempo que não durmo...
Mas... matei a saudade de nossas farras um par de dias atrás!!
Beijos!!