domingo, 1 de agosto de 2010

COMO SE FOSSE VIRGEM...

Voltou a ser virgem novamente.
Perdido, tolo, inocente, adolescente,
Num novo instante era virgem novamente...
... E, noutro momento, a virgindade se ia
Com um prazer ainda maior que o original.
Lembrou-se de tudo... Como começou...
Do seu sorriso encantador.
Do seu convite sibilante preso
Entre a delicadeza de um gesto,
A sugestão de uma frase e o
O famoso não que dizia sim!
Pegou em sua mão então –
A senha para o “aceito”!
Levou-a para o quarto,
Desnudou-a...
Devagar...
Devagar...
E tomaram um longo banho juntos...
(De banheira, para ser mais romântico!)
Degustaram de uma taça de vinho,
Leram poesias um para o outro,
Riram de algumas besteiras
Contadas aleatoriamente.
Dançaram pelo quarto
E se beijaram... Longamente....
Com carinho, primeiro!
Com furor, depois!
O corpo dela escorregou para a cama...
O olho dela buscou o seu carregado
De pura eletricidade erótica...
Ela lhe sorriu novamente,
Abriu os braços para ele
Num convite muito sensual... E...
Ele mergulhou nela como no mar,
Misturou-se a ela,
Deixando de ser ele para ser ela,
Dentro dela... Dentro dela...
Amou-a como se fosse a primeira vez!
Amou-a como se fosse a última vez!
E, ao terminar, estava virgem novamente,
Para ela... Para ela...
Cheio de desejo e paixão,
Pronto para ela outra vez!


Foto: Colhida na INTERNET – Google imagens

22 comentários:

Marilu disse...

Querido amigo, lindo poema...principalmente a parte que diz "o não que dizia sim", qtos nãos só querem dizer sim...Beijocas

HSLO disse...

Belo, belo...esse poema rasga nossa alma, sabe...entra sem pedir licença.

abraços
de luz e paz


Hugo

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

Bacanérrimo esse poema!

Chica disse...

LINDÍSIMO,Gilberto! Inspiração grande !abração, já de volta,chica

♥.•:****-franciete-****:•.♥ disse...

venho dar uma fugidinha, só para lhe agradecer seu carinho e deixar o meu beijinho de luz e paz.

ValeriaC disse...

Gilberto...que sensual...lindo...um sonho...seus versos encantam o coração e a alma...beijinhos
Valéria

claudete disse...

O que mais me encantou: todo enamorado volta a ser virgem novamente...A intensidade do amor sempre renovada a cada momento de delírio de paixão. Que bom se todos tivessem esta concepção...
Abraços.

Anônimo disse...

...quando conhecemos alguém a quem verdadeiramente amamos, é como se tudo o que tivessemos vivido até então fosse somente uma preparação para o que viria a ser... O AMOR...
Sensual e tocante.
Lindo!
bjosssss

Cria disse...

Esbanjaste sensualidade e beleza por aqui ! Parabéns, poeta amigo ! Beijo e o desejo de uma semana feliz e de muito sucesso.

Vera (Deficiente Ciente) disse...

Quando verdadeiramente amamos alguém, realmente é como se fosse a primeira vez... Fascinante e envolvente, Gilberto!!

Beijos!

La Suzita :) disse...

adorei isso.. belas palavras...
adorei tambem o que voce comentou no meu blog. o futuro a Deus pertence!

legalmente loira... disse...

querido amigo,
eu voltei hehehehe
logo mais eu venho saudades...
as férias otimas ....
bjos.

*lua* disse...

Gilberto, quando estamos com quem amamos cada momento passado é único e de tão denso e profundo, fica a sensação da virgindade, da fragilidade, da vontade de ficar só olhando e contemplando e assim quando não mais aguentar, a virgindade se rompe só para se amar! Beijo e obrigada pelo seu carinho de sempre!

Flor da Vida disse...

Minha nossa! Amigo, teu poema é
lindo! Li, senti, e absorvi a
doçura dos teus versos... Viajei
nas entrelinhas do universo dessa
paixão arrebatadora... Todos os
aplausos a ti!!! Carinhos a você...
Abraços

Anônimo disse...

Que lindo Gilberto,só mesmo os apaixonados sabem que junto da pessoa amada tudo tem sabor de primeira vez!!

Parabéns de novo

Beijo enorme Sophi

Glorinha L de Lion disse...

Lindo, lindo...eis a grande diferença entre fazer sexo e fazer amor. Virgens somos todos quando amamos, mesmo que seja a mesma pessoa...lindo amigo. bjs.

Manuela Freitas disse...

Olá querido Gilberto,
Voltei, confesso que ando um pouco perdida no espaço, não consigo ter tempo para visitar toda a gente.
Mais um dos teus maravilhosos poemas, que tão bem fazem á alma. Adorei.
Beijinhos para ti e estás sempre no meu pensamento de uma maneira ou de outra.
Manú

ErikaH Azzevedo disse...

O que eu mais achei bonito foi ele se fazer virgem para ela, asism num para sempre..entregar-se a vingindade do amor de primeira vez,a cada encontro ....lindo demais.

È um poema que envolve e mais , dá uma vontade danada de viver igual com quem amamos, de amar igual e de ser amada igual.

Um beijo grande.

Erikah

ErikaH Azzevedo disse...

Abre-me os olhos com teu cinzel
esculpe-me o mundo

Abre-me os olhos porque olham cegos
daquela cegueira que espera o dia
de ver o mar à primeira vez

ou de te amar à primeira vista


Katyuscia Carvalho


Read more: http://katyuscia-carvalho.blogspot.com/#ixzz0vYZNhVE4
Under Creative Commons License: Attribution


Lembrei de ti, desse teu post e tive que então te trazer...


UM BJO

Erikah

Anna disse...

Amei o poema. Muito sensível,nossa um arraso! Parabéns !

Cris França disse...

desconheço outra forma de amar se não virginalmente, o amor pelo ser amado é sempre novo, amar nos reveste dessa grandeza, de amar como se fosse o primeiro e único amor, sempre.

bjs querido

Gorete . SoLua disse...

Tenhas uma linda semana!

Doces beijos :)