sexta-feira, 27 de agosto de 2010

DEVANEIO...


Ao J.



Um devaneio bizarro!

Foi a isso que chamou seu pensamento de amor, um amor que aconteceu lá atrás quando os dias ainda se vestiam de romance para ele.

A grande verdade é que ele a quis por um momento, a desejou tão intensamente como se pode querer um grande amor. Ela lhe fez amor diferente, devasso, sem regras, sem manual, sem etiquetas, cada novo momento servindo de novidade para outro instante. Ele despejou-se em sua cama como a água que escorre garganta abaixo aplacando a sede – ela saciou-lhe a sede, sendo o copo e a própria água.

Por um momento, um fugaz momento, ele disse não...

Não aos seus valores, aos seus princípios, para a razão que o acusava em todo o instante. Sua consciência ele trancafiou numa sala escura de seus desejos mais ocultos, sufocou seus gritos, virou-lhe as costas oferecendo a indiferença em generosas porções.

Mas o correto é vara verde, enverga e não quebra.

Num instante em que a selvageria desse amor lhe deu paz, a consciência conseguiu fugir e se fez ouvir.

Uma balança instalou-se em sua decisão – de um lado, o corpo e o coração, do outro, a consciência e a razão; de um lado o sexo e o amor enlouquecido, do outro, as perspectivas todas que, em coral, cantavam as tragédias de uma paixão aleijada de futuro dos pés a cabeça.

Largou-a!

Não sem sofrimento largou-a!
Ele seguiu sua vida sem grandes assaltos e arroubos, sempre tendo a normalidade como leal companheira.

Ela seguiu sua vida, meteu-se em várias confusões amorosas e envolveu-se com um sujeito canalha que transformou sua vida toda num inferno – a própria vida dele, explica-se, também se mudou para o tártaro.

Um devaneio bizarro, pensou, afastando de lado esse pensamento de amor. Suspirou aliviado, acalmou o coração e deu um beijo em sua consciência sempre atalaia. Por vezes, mais importante que um coração que saiba amar intensamente e sem juízo é ter um que saiba dialogar com a razão.


Ilustração: Paulomadeira.net, colhida no ótimo sítio de fotografias www.olhares.com

20 comentários:

Priscila Rôde disse...

"Por vezes, mais importante que um coração que saiba amar intensamente e sem juízo é ter um que saiba dialogar com a razão."

Seria muito bom, até certo ponto. Talvez tudo esteja no seu devido lugar, cada um com o seu papel. Talvez o "problema" esteja fazendo a festa em uma outra parte de nós, que desconhecemos..

BELÍSSIMO, Meu Querido.

Marilu disse...

Querido amigo, o coração sempre desconhece a razão, porisso ama. Tenha um lindo final de semana...Beijocas

Cria disse...

Um texto de rara beleza, amigo poeta ! Beijo, que teu findi seja maravilhoso.

Vanessa Monique disse...

Amor q saiba dialogar com a razão, ctz q é um amor maduro.
Já na hr de ser vivido.
Tô procurando.
Tenha um bom final de semana.
@vanimonique
:*

SolBarreto disse...

Perfeito!!!
O coração e a razão parecem que nunca caminham juntos...
Sei o quanto é duro dar as costas ao coração e seguir a razão...porque as vezes ele sangra, ele doi...mas concordo contigo...
"Por vezes, mais importante que um coração que saiba amar intensamente e sem juízo é ter um que saiba dialogar com a razão."
Adorei seu texto!

Vim deixar tambem uma lembrancinha pra você se quiser é claro...

http://palavraspelocaminho.blogspot.com/2010/08/selinho

HSLO disse...

Maravilhoso texto amigo...

te desejo um ótimo final de semana.

abraços

Cris França disse...

certas coisas cabem saudosamente, em nosso passado, mas não encontram lugar no nosso futuro.

é a vida a toda hora indagando:

- o que você quer para mim?

bjs e bom fim de semana

lis disse...

Gilberto
"todas as coisas me são lícitas ,mas nem todas me convém..."
gostei do devaneio, acontece a razão falar mais alto e vencer até mesmo um grande amor.
grande abraço

Anna disse...

Muito lindo, amei ! Parabéns ! Suas postagens são incríveis !

legalmente loira... disse...

querido gilberto,
maravilhoso!!
meu coração vive a amar ele é sempre movido assim.
Bom fim de semana amigo.

bjos.

legalmente loira... disse...

querido gilberto,
maravilhoso!!
meu coração vive a amar ele é sempre movido assim.
Bom fim de semana amigo.

bjos.

urban.go disse...

Gilberto amigo, este texto está muito bom. Claro que todos nós que temos temos convicções e idealogias a favor ou contra tal modo de pensar. Mas ... nada disso interessa, o que interessa é o que te saiu do talento e esse engloba sempre a alma e o coração, não tem e não precisa de explicação. O amor também é assim, sempre foi,sempre o será ... ainda bem.
Abraço, fica bem.

ROSANA VENTURA disse...

..ter um coração que dialoga com a razão...tão dificil isso.
Amei o texto!
bjossssssss

Fatima disse...

Ah meu amigo,
só vc sabe dizer certas coisas!
Bjs.

Valéria Sorohan disse...

Sem razão o coração se cala.

BeijooO*

*lua* disse...

No meu coração imaturo apenas lhe cabe insanidade ... e minha pouca fé me dá razão nos momentos cruciais que por vezes me salvam de desgraças. Gilberto amei o texto, simples e muito verdadeiro. Beijo grande

Maria das Graças disse...

Oi Gilberto,um texto lindo e nada bizarro. Quem não viveu essa encruzilhada, a voz do coração e razão, ainda não viveu.

Um grande abraço.

ValeriaC disse...

Gilberto, adorei seu texto amigo...grande verdade...amor é maravilhoso, mas pede discernimento...na loucura da paixão as pessoas se perdem, então é preciso dar tempo ao tempo e como sabiamente voce disse...é preciso "dialogar com a razão".
Tenha uma maravilhosa semana!
Beijos...
Valéria

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Belo texto ;)

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
O tempo passa e voltar para trás é impossivel.
Um belo texto como sempre.

Beijinhos com carinho
Sonhadora