domingo, 9 de maio de 2010

MINHA POESIA, TUA POESIA...


Vedes, meu amor, que ainda floresce-me poesia
Em meio a esterilidade de todos os meus dias cinzas.
A vida não me tem sido fácil
E, confesso-me enfraquecido,
Abatido pelas contingências do cotidiano.


Mas, quando olho dentro de meu coração,
E nele te vejo refletida como se o órgão
Fosse um espelho e você uma inspiração radiante,
Sinto um acréscimo de ternura e paixão,
E a poesia viceja em mim, meu amor, vinda de você,
Fresca e saborosa como o pão do dia,
Límpida e cristalina como água da fonte,
Verde como a relva do campo,
Perfumada como os jardins de Nabucodonosor.


Nesse momento único e mágico,
Eu me torno especial e extraordinário,
Não sou mais apenas o homem que te ama,
Sou poeta pela força que desgarra de você!


Toda minha poesia é tua,
E tua é toda minha vida.

7 comentários:

Gilson disse...

Bravo, poesia super forte e verdadeira. Mesmo nos dias cinzas quando pensamos em nossa companheira, sentimos o coração silenciar em paz.

Abs

Cris França disse...

ma-ra-vi-lho-so!

beijos

Gorete . SoLua disse...

Coragem e muita força...

"Toda minha poesia é tua,
E tua é toda minha vida"
Simplesmente lindo!

Doce beijo :)

Vera (Deficiente Ciente) disse...

É sempre um prazer ler suas poesias, Gilberto! São tão envolventes!

Beijos, meu amigo!

Valéria disse...

Realmente muito bonita sua poesia.

BeijooO'

ROSANA VENTURA disse...

...."e tua é toda a minha vida..."
Só voce mesmo para enternecer nossos corações assim!
bjossssssss

lis disse...

Inspiração que ilumina.
obrigada.
maravilhoso.abraços grandes