quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

CRÔNICA ESTRANHA DE NATAL


... e, então é natal na cadeia.

O dia chegou como todos os outros, trancado demais, enfiado entre poderosas grades de ferro, confinado dentro de diminutas celas cerradas a poderosas portas de aço, e os cadeados separando mil sonhos da musa liberdade.

Mas, quando os homens saíram das celas, algo neles vinha diferente, havia uma leveza no agir e no falar que contrastava com a rudeza presente em seus semblantes nos dias comuns.

Uma parte deles encheram os balões à força dos pulmões, outros, amarraram-nos todos juntos, colorindo o lugar em vermelho e branco, presentes infantis foram depositados em um canto, e, noutro canto, mais escondido, ficaram a ferocidade, a capoeira, os palavrões, os pensamentos nefastos e patifes, a criminalidade... Sobrou o natal, somente, o natal e sua força positiva que muda tudo o que toca.

... e, quando as crianças chegaram, vieram com elas os primeiros gritos, esparramou-se pelo solário os abraços e os beijos todos que não foram dados durante o ano, nos malditos dias comuns...

... e, daí a pouco, uma criança pequenina tropeçou e foi ao chão duro de concreto do solário, chorou, e o pai, um homicida frio e insensível com quatro mortes nas costas, correu para o filho, socorreu-o, abraçou-0, beijou-o, como faz qualquer pai...

... e, dentro de uma cela qualquer, uma mulher abriu o tuppleware e serviu a comida especial feita com carinho para o marido, um latrocida e a filhinha nascida quando ele já estava preso – almoçaram juntos, os três, na cama feita de concreto, no único e pequeno espaço que, naquele lugar, pode-se chamar de deles...

... e, uma mãe rezou com fé por um filho traficante, enquanto este escutou, escutou, ao menos escutou, algo que nunca fez nos dias comuns...

De repente, a sirene vociferou lembrando ao natal que é hora de partir...

... e, o natal foi embora, e, com ele, as crianças, as mães, as esposas, e este dia tão especial que transforma criminosos em pessoas comuns...

... e, quando tudo terminou, quando o natal tornou-se somente uma lembrança na mente e na retina de todos eles, os dias comuns voltaram e, com eles, todas as patifarias...

13 comentários:

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Passando para desejar um 2011 cheio de amor e muita paz e agradecer o carinho das tuas palavras, durante o ano que findou, adoro a tua amizade.


Beijinhos com carinho
Sonhadora

Gilson disse...

Gilberto

As vezes fica uma semente num deles, ou em dois que cria raizes e ajuda na transformação.

Um feliz 2011 para você, cheio de amor e paz.

Abs

Pat. disse...

Lamento pelas famílias...

Leia este post meu:
http://mundobrasileirissima.blogspot.com/2010/12/e-um.html

Beijos e Feliz 2011!!!

Mahria disse...

Bem que poderia ter vários dias de natal por ano para eles né?


Gilberto
Vim te deixar o meu abraço e com ele meu desejo que 2011 seja um extraordinário Ano para você.

Bjs
Mah

Confissões de uma borboleta disse...

É realmente uma crônica inusitada. Mas trás consigo aquele restinho de humanidade que todos tem, ainda existem os dias coloridos, por mais cinza que seja o resto.Feliz 2011 Gilberto, que o ano novo lhe reserve suas melhores expectativas. Beijos

Colecionadora de Silêncios disse...

Amigo querido, muito interessante o seu texto. Gostei muito! Emocionou-me.

Hoje eu vim lhe desejar um 2011 maravilhoso, cheio de paz e alegria. Que seja um ano abençoado pra vc, cheio de grandes realizações. Saúde e amor! :) Sucesso sempre!

Grande abraço e muito obrigada por me permitir estar entre os seus amigos este ano... foi uma grande honra pra mim, pois admiro muito vc.

Abraço

SolBarreto disse...

Um texto forte! Nos coloca a pensar, a ver o outro lado sempre esquecido...que errar é humano, que todos somos humanos, que sofremos, sentimos, queremos e amamos...
Uma realidade dura mas escrita com leveza e acima de tudo com esperança.

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

MEU QUERIDO Ñ VOU COMENTAR ESSE ASSUNTO TÃO POLÊMICO,PORQUE NA VERDADE Ñ CONSIGO TER PENA DESSAS CRIATURAS!

VIM LHE DESEJAR UM ANO NOVO REALMENTE CHEIO DE AMOR E PAZ COM MUITA FELICIDADE PARA TODOS NÓS!
ABRAÇO!

ValeriaC disse...

Muito bem escritas suas palavras querido amigo... o Natal é um tempo que tem o poder de aflorar o amor nos corações...

Por mais cruéis que sejam aqueles que cumprem penas, sei que no fundo de cada ser sempre há, nem que seja uma gota de bondade e amor... o que nos resta, é esperar que esta gota cresça e transforme o interior de cada ser...

É exatamente isso que Deus faz com cada um de seus filhos...

Meu amigo, tenha um Feliz Ano Novo, juntamente aos seus familiares e amigos...que sejam dias de muita alegria, harmonia, paz, realizações, renovação e muito amor...beijos...obrigada por sua amizade e companhia...

Valéria

Lis disse...

Oi Gilberto
Estranha , verdadeira e emocionante crônica de Natal
E como diz O Gilson aí no cometário dele , qem sabe fica uma sementinha dessa magia de um dia só?
Quantas vidas ! quantas diferenças ! quantas escolhas estúpidas , e quantos estúpidos destinos!
Obrigada, gostei muito Gilberto. Procurastes um caminho pra discorrer sobre o dia e fostes feliz!
agrada-me esse olhar.
Um lindo 2011 !!
nos veremos por aqui.
abraços abraços

urban.go disse...

O homem tem muito o que se lhe diga, não é?
Há coisas que nos superam, que nos ensinam sempre e sempre ... mais.
Abraço, bom ANO NOVO.

:: Mari :: disse...

Meu querido Gilberto,

Você foi um dos mais belos presentes que ganhei na blogosfera, tua amizade é uma benção. Obrigada pelo carinho de sempre no tic tac.
Te desejo sucesso, realizações e conquistas e muito amor em 2011.

Um grande beijo

HSLO disse...

Gilberto,

te desejo um 2011 cheio de paz e amor...

abraços