quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

O GUARDADOR DE SONHOS (*)


Guardei meus sonhos todos, num belo pacote, num canto de meu coração. Deixei-os todos lá, pegando poeira neste armário de sentimentos. Lá ficaram meus amigos todos, trancados! Há muito tempo, meus amigos tem sido os maiores de meus sonhos. Lá ficou a vontade de andar de carro de boi, brincar de queimada num campo relvado, ficar de mãos dadas com a mulher que amo olhando o crepúsculo. Guardei todos os meus sonhos com a mulher que amo! Guardei meu sonho de uma gargalhada longa, sonora, descompromissada, daquelas que chamam a atenção de todos à sua volta. Guardei as emoções que vivi com o Palmeiras campeão, aquela frustração pelo gol mais feito da vida que foi perdido por mim na pelada do final de semana.

Guardei todas as orações que deveria ter feito e que, por qualquer motivo não as fiz. Guardei alguns abraços em muitos desconhecidos, guardei um milhão de beijos apaixonados, que raiva de mim mesmo, eu guardei um milhão de beijos apaixonados... devia ter beijado mais!
Guardei todas as viagens que não fiz e tive vontade de fazer, as línguas todas que não aprendi, os livros que não consegui ler e até o livro que não publiquei! Guardei a mais bela poesia que escrevi e que ninguém leu, guardei também todas as poesias de todos os grandes poetas do mundo que não consegui decorar – minha memória é tão horrível! Guardei os sorrisos de minha mãe e de meu pai, guardei os bate-papos com minha irmã. Guardei os cadeados de todas as prisões do mundo, guardei os canhões, todos eles, destas muitas guerras espalhadas pela Terra; guardei meu entusiasmo com a vida e com as pessoas! Tenho andando bastante desiludido ultimamente...

Porque eu fui um sonhador nesta vida, o maior de todos, e meus sonhos me fizeram uma pessoa melhor, me fizeram mais feliz... guardei isso também, a possibilidade de ser feliz! Guardei tudo no meu coração... Não haverá o amanhã!

(*) Já publicado neste blog!

8 comentários:

G I L B E R T O disse...

POst coments!

Estava relendo minhas publicações no fatimanews e vi esta já antiga, deu-me vontade de republica-la, aqui de novo...

Somente, não me perguntem por que...

Ultimamente, não tenho sabido de nada... Estou desconectado de mim e de todas as coisas... Estou me purificando para voltar com que há de melhor em mim...

Beijos em voce, tenham, por gentileza, minhas princesas todas, e meus amigos todos, mais um bocadito de paciência para comigo, já já retorno as atividades normais do blog e de minhas visitas!

Glorinha disse...

Gilberto, como te entendo! essa frustração, essa sensação de tempo perdido tb anda me rondando...fico pensando o que fiz de minha vida, pq deixei meus sonhos pra trás...tantas e tantas coisas, meu amigo...ando assim...mas o que me salva é meu blog, onde ponho pra fora minhas angústias e decepções...um dia, quem sabe, meu livro saia, eu consiga fazer o que sonhei, etc, etc...temos que acreditar nisso meu amigo, senão, sucumbiremos em nós mesmos...
Grande beijo solidário e solitário.

Maria das Graças disse...

Oi Gilberto,
o seu texto é lindo, mas deu-me uma sensação de tristeza, engasguei-me pelo seu sofrimento de frustração com a vida e sonhos não realizados.
Só que lembrei-me que os poetas são uns fingidores.Eles não escrevem o que sofrem mas,sim para os seus leitores sofrerem.
Ah, poeta não me faça sofrer...

Um grande abraço.

Regina disse...

Querido Gilberto,

Muita luz, muita paz em seu coração...

Beijo!!

Cris França disse...

Tornate presto mia cara

Priscila Rôde disse...

Um deleite,
mesmo com uma brisa tristonha passeando nas linhas.

Um beijo, meu Querido.

Valéria disse...

Os sonhos são melhores quando realizados, mas o mundo está ocupado demais para os sonhos.

BeijooO'

Cria disse...

Conotação entristecida mas, INTEIRAMENTE BELO ! Parabéns, amigo Poeta ! Estar no teu blog é ter a certeza de encontrar textos MA RA VI LHO SOS ! Beijo, linda semana pra ti.