sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

NADA É IMPOSSÍVEL MUDAR


"Desconfiai do mais trivial,
na aparência singelo.

E examinai, sobretudo, o que parece habitual.

Suplicamos expressamente:
não aceiteis o que é de hábito como coisa natural,
pois, em tempo de desordem sangrenta,
de confusão organizada,
de arbitrariedade consciente,
de humanidade desumanizada,
nada deve parecer natural,
nada deve parecer impossível de mudar."



Bertold Brecht (1898-1956)

14 comentários:

G I L B E R T O disse...

Minhas queridas e lindas!
Meus amigos!

Perdoe-me os amigos por não ser tão gentis convosco o tanto quanto sou com elas - mas, entendam e entendam-me, as mulheres são seres que nasceram para que, naturalmente, sejamos mais gentis com elas!

E, confesso, publicamente, neste altar que é virtual mas me é tão caro, amo ser gentil com elas!

Enfim... Se isso for realmente um problema, acendam as fogueiras e me queimem em praça pública com requintes de barbárie - morrerei gritado que sou culpado, sou culpado de querer ama-las, respeita-las, dignifica-las e querer ser seu amigo mais carinhoso e leal.



Tenho andado sumido por esses dias... Perceberam?

Estou atrasado com uns trabalhos por aqui, e estou dando um up neles, mais uma semana e termino tudo e estarei livre para voar... e voarei alto!

Além disso, meu PC está em estado terminal, existem blogs que ele, infelizmente, não consegue abrir.

Estou também dando um up nele, e logo logo vou voltar com tudo e vou nos meus points favoritos (elas todas sabem quais são!) e vou ler e reler tudo o que perdi...

Acreditem quando a sinceridade lhes fala - minha vida está extremamente chata sem estar por perto de voces, meus anjos!

Abraços e beijos em seus generosos corações!

Gilberto
nel mezzo del cammim

Cris França disse...

Nem vem com essa sua cordialidade toda pra dizer sumi!...rs, adoramos te ler e te ver nos coments, então sem essa tá...rs

Mas não se desculpe e nem se justifique, os gentlemans (como você) nascem perdoados...rs

Saudades grande, quando voltar, ja sabe o endereço do meu blog né?

Te cuida, e vê se no meio dz loucura consegue descansar.

Boa sorte com tudo!

Bjão.

Cris França disse...

e ah sobre o teu post, mamãe costumava dizer que só não se dá jeito pra morte...+bjs

Glorinha Leão disse...

Gilberto, amigo querido, que saudade de vc!
Como disse a querida Cris, só mesmo um cavalheiro como vc pra dizer pq não tem ido em nossos blogs dessa maneira...quase uma declaração de amor a nós, suas amigas...
Vc realmente é um sir! Sir Gilberto!
Quanto a esse texto de Brecht...tudo a ver! E, tem mais, só não muda quem não quer...pois há sempre um jeito, mesmo quando aparentemente, tudo fica igual.
Beijos amigo!

Priscila Rôde disse...

Belo post, Gilberto.
Fiquei pensativa..
Realmente, nada é impossível mudar!

E que você volte logo, o Mar chora sua ausência. Sente falta dos seus lindos comentários.
Um beijo enorme.

Tatiana disse...

Gostei imenso da postagem...
É sempre bom refletir sobre as palavras.

Por falar em palavras as suas aqui no primeiro comentário são enternedoras. Desejo o melhor para ti.

Beijos com meu carinho

Fatima disse...

Ai levantamos, fazemos nossas orações e falamos este texto como um mantra.
Deve funcionar!
Gilbertomeuzinho,
espero o tempo que for necessário.
bjs.

Manuela Freitas disse...

COMO EU GOSTO DE TI...ÉS TÃO GENTIL, CASO RARO!...
AS TUAS PALAVRAS FAZEM-ME MUITO BEM, AS DAQUI E AS QUE DEIXAS NO MEU BLOGUE.
SE TODOS FOSSEMOS GENTIS E TERNOS UNS COM OS OUTROS A NOSSA VIDA ERA MUITO MELHOR.
BRECHET É BRECHET E ESTÁ TUDO DITO.
BJS E FICO À ESPERA,
MANUELA

Sonia Schmorantz disse...

É bom desconfiar do que parece normal, sempre!
Um belo texto de Brecht!
abraço, ótimo fim de semana

Linda Simões disse...

Carinhoso,você!


Para sumir é assim,imagine quando for para aparecer...


rsrsrs


Gosto do Bertold Brecht,utilizo também seus textos em minhas aulas.


Nada deve parecer impossível de mudar,pois muda mesmo,embora não pareça...


Um beijo,

Linda Simões

Regina disse...

Gilberto, Gilberto!!

Como não se render diante de tais palavras?! És, realmente, um gentleman!

Poderia dizer-lhe para voltar logo, pois sua sensibilidade, romantismo e talento, fazem muita falta, porém, compreendo que as tarefas do dia-a-dia exigem muito da gente e como a vida real não pode ficar em segundo plano, só posso desejar que tenhas sempre muita força, ânimo, sorte e que estejas sempre bem, meu querido amigo!

Quanto ao texto, neste sentido em que Brecht descreve, sim, deve-se mesmo desconfiar do trivial, visto que a desordem que vemos por aí, é considerada normal porque virou corriqueira nos dias atuais, infelizmente... Mas, definitivamente, isto não deve e nem pode ser considerado o normal!!!

Que sua semana seja produtiva e feliz!!

Beijo, saudades....

(P. S.: e o novo PC?!! rsrs... Bj!)

Deficiente Ciente disse...

Gilberto, querido!

O que dizer agora depois dessas belas e gentis palavras...mas não tem jeito, preciso dizer: Que saudade de você, meu amigo!!
Meninas, o nosso poeta nos deixou órfãs...rss
Estou torcendo para que volte logo, viu?

Quanto a Brecht, que escritor maravilhoso, hein?
Acredito que a mudança é possível sim, mas ela somente acontece quando ficamos inconformados diante de certos fatos, promovemos mudanças e acreditamos nelas.

Beijos,
Vera

Maria das Graças disse...

Gilberto,meu amigo você sempre será perdoado. Afinal por sua gentileza descobri qua sou doce,o nome Dulce Maria é para mim uma música.

Um grande abraço.

Maria das Graças disse...

Gilberto,meu amigo você sempre será perdoado. Afinal por sua gentileza descobri qua sou doce,o nome Dulce Maria é para mim uma música.

Um grande abraço.