sábado, 14 de janeiro de 2012

DO QUE PARTE, AOS QUE FICAM...



Meu jeito de amar é cúmplice. Assim
Como a chuva de verão que satisfaz a
Súplica de sede da terra semeada.
Não sei amar sem preocupações.
Não sei amar devagar demais,
Sem o nervosismo do comprometimento,
Sem esquecer essa necessidade que é querer
E querer cuidar demais.
Cuidar sem maiores apegos que, se não, cuidar.
Meu jeito de amar é selvagem. Não sei
Ser civilizado quando se trata de amar os meus.
Não consigo os abandonar à própria sorte.
Minha consciência não se cala se nas noites
Minhas ovelhas não estejam sossegadas no aprisco.
Meu jeito de amar é antiquado. Não cabe
Dentro da modernidade que vocifera
Uma liberdade que destrói corpos e valores.
Não entendo a vida em conjunto sem qualquer
Disciplina, cumplicidade, respeito.
Não sonho com a coroa, abomino ser o bobo da corte.
Revoluciono todos os universos que socializam os passivos
E implantam ditaduras nos ativos.
Minhas responsabilidades são unicamente minhas e serão contempladas com meu suor e sangue,
Exijo o mesmo para vocês!
Meu pão será o teu pão, assim
Como tua bebida será minha bebida.
Cumplicidade!
Não entendo esse jeito de amar que abandona,
Que pisoteia responsabilidades, respeito e autoridades,
Em nomes de prazeres fúteis e mundanos.
Nenhuma amizade deveria ser maior que
O amor de um homem e mulher, de um pai e seus filhos.
Não sei amar do jeito que vocês querem.
Estou sufocado num vácuo de descaso e inutilidade.
Preciso ser feliz, assim como vocês também.
E, tem horas que a ausência
É uma demonstração dolorosa de amor.
Parto!
E deixo minha benção de que sejam felizes
Do vosso jeito aleijado de ser!
Tentarei ser feliz do meu!

4 comentários:

URBAN.GO disse...

Bonito texto meu amigo!
Muito ao seu jeito, tenho certeza!
Abraço.

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Que jeito maravilhoso e pleno de amar.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Fatima disse...

Gilbertomeuzinho,
adianta reclamar que vc nem liga mais pra sua amiga?
Buá, buá, buá!
Bjs.

Fatima disse...

Gilbertomeuzinho,
adianta reclamar que vc nem liga mais pra sua amiga?
Buá, buá, buá!
Bjs.