sexta-feira, 22 de abril de 2011

SER FELIZ

Não quero mais andar para trás...
Meus olhos se voltam para frente e para o futuro.
Abro minhas janelas e deixo a brisa entrar,
Quero as novas experiências e o novo,
Ainda que este novo não tenha a face tão bela.
Chega do mesmo.
Adeus para os dias iguais,
Eles já foram o fumo dos meus melhores cigarros.
Esqueço a apreensão que me atormenta de ver
Pó sobre os móveis,
Chega de tanta limpeza e responsabilidade,
Morrerei e a poeira me engolirá,
Morrerei e as responsabilidades sobreviverão.
Mato a ambas, primeiro.
Vou beber um pouco das emoções fáceis
Da literatura de rodoviária,
Os clássicos repousarão na prateleira.
Vou perder tempo com o cinema comercial,
Não quero mais nada tão sofisticado,
A simplicidade é a mais bela das fadas.
Tranquei a complicação dentro de uma jaula.
Não me condenem.
Eu sempre valorizei a inteligência e o equilíbrio
Constantes e contínuos,
E, isso não me fez uma pessoa realmente feliz.
Não quero mais arremedos,
Cortinas, fumaças coloridas, hipóteses,
Que sugerem felicidade e carrancas de alegria
Em meu rosto.
Quero a verdade na minha vida,
Quero que meus sorrisos sejam largos e fáceis
E sejam dados em qualquer parte
Sem qualquer medo ou receio.
Não quero mais andar para trás...
Meu coração pede que siga em frente
E é o que eu vou fazer.
A felicidade de ontem não alimenta
Os sorrisos de hoje,
Felicidade é uma carne que se come sempre fresca.
Quero novas águas banhando meu espírito.
Sejam felizes, vocês também,
Eu serei de algum jeito,
De algum jeito...
De algum jeito...

9 comentários:

Mari Amorim disse...

Gilberto,
perdoe a ausência,creia foi por saúde,mas teu blogue continua emitindo a essência de luz!
Hoje,estou passando para desejar uma Páscoa Feliz, cheia de amor e muita paz, junto de todos que ama. Um abraço com carinho,e boas energias!
Mari :)

katiasam disse...

Faço minhas as tuas palavras... Ando cansada de esperar por um passado que já não tem futuro. O meu presente é o que me estimula e me catapulta para dias melhores. Não serei irresponsável em minhas ações, mas farei com que elas tenham o significado ainda que controverso e ao avesso da minha pessoa, racional e aberto a novas oportunidades de ser só e unicamente feliz nesta vida... Por que é aqui que vivo... o agora... o presente...já não há passado... e o futuro, depende só e unicamente do que eu fizer do meu presente... com amor...muito amor... sempre...

:: Mari :: disse...

A felicidade é uma carne que se come sempre fresca. Adorei!
Meu poeta querido, saudades de você, espero que estejas bem, viu?

Desejo a você e a sua familia uma Páscoa abençoada.

Um grande beijo

Maria das Graças disse...

Gilberto,
A sabedoria do viver é cultivar as coisas mais simples do cotidiano. Quem busca o grandioso,o sofisticado corre o risco de perder o mais precioso da vida que é a simplicidade do amor.

Uma feliz Páscoa.

Confissões de uma borboleta disse...

Ahhh a urgência por mudar se encontrar, se entregar...é sempre a espera pelo novo, a tentativa intensa. Seja feliz, beijos

Anna disse...

Muito lindo, assim como tudo que li até hoje aqui. Parabéns ! Amo vir aqui e me deliciar com tão belas palavras.

Vera Garcia disse...

Adorei essa sensação de liberdade que esse texto me proporcionou, Gilberto!

"Adeus para os dias iguais..."
"Tranquei a complicação dentro de uma jaula..."
"A felicidade de ontem não alimenta
Os sorrisos de hoje..."

Estava sentindo saudades dos seus textos fantásticos!!

Beijos, meu amigo!

VELOSO disse...

Gilberto após uma longa ausencia hoje estou caminhando com mais calma por seus escrito ... Parabens sempre e tudo de bom em tudo e sempre!

SolBarreto disse...

Faz tempo que nao passo aqui....mas sempre que volto me encanto mais e mais...sempre coisas lindas que me encantam e emocionam.