sábado, 26 de maio de 2012

Divagando....



Quando a obra chega ao seu fim, não é raro que o autor nela se estranhe. Ela já não lhe pertence e possivelmente sempre permanecerá o desejo de retomá-la, seja para praticar alguns retoques a mais, esclarecer passagens obscuras ou mesmo apagar afirmações com as quais não mais concorda ou tenha alguma dúvida razoável. (PEDRA, 1997, p.97)


PEDRA, José Alberto. Currículo e conhecimento: níveis de seleção
do conteúdo. Em Aberto. Brasília, ano 12, n. 58, p. 30-44,
abr/jun. 1993.

2 comentários:

URBAN.GO disse...

Grande verdade, o desejo de a "retocar" vai permanecer no autor sempre que ele olhar a obra.
Seja ela pintura, escrita, etc.
É isso que destingue os artistas com um dom natural, daqueles que se auto-fabricam.
Abraço, boa semana.

Mz disse...

Por isso normalmente eu nunca publico os meus textos imediatamente a serem escritos :)